Nutrição: Introdução Alimentar Infantil


Olá famílias tudo bem?

 
Alimentação sempre foi (e acho que será) um assunto que interessa muito as famílias, em especial, as mães. Isso porque temos dúvidas sobre como começar a introduzir alimentos, como estimular nosso filho a comer mais e mais saudável etc etc etc.

Os filhos crescem, as dúvidas continuam, só muda o foco da alimentação a depender da fase de desenvolvimento do filho.

Para nos ajudar, convidei a nutricionista Valéria Calmeto Noronha Barletta para falar um pouco sobre introdução alimentar e como foi a experiência dela que tem uma filha pequena.

Vamos lá aprender mais um pouco!


No texto de hoje sobre Nutrição vamos abordar a Introdução Alimentar, mas antes disso vou me apresentar para vocês. Sou Valéria (nutricionista há 10 anos), mãe da Manuella (de 1 ano e 8 meses) e esposa do Gabriel (há 5 anos). Há cerca de um ano resolvi criar a página chamada “Pitacos da mãe nutri” e o Instagram @pitacosdamaenutri e nos dois eu posto alguns textos sobre nutrição infantil, muitas receitas para inclusão de alimentos aos nossos pequenos, fotos e vídeos com a Manuella experimentando as receitas. Há uns 2 meses convidei a amiga e nutricionista Layla Souza para participar desse projeto comigo. Espero a visita de vocês na página e no instagram (vejam o link no final do post).

INTRODUÇÃO ALIMENTAR


Então, vamos lá ao nosso assunto do dia: INTRODUÇÃO ALIMENTAR.

Para falar sobre a introdução alimentar vamos à primeira questão:

- Quanto tempo tem o seu bebê?

- Seis meses!

- Chegou a hora da introdução alimentar!!!!! Obaaaa!!!

(*** Seguindo as normativas da OMS-Organização Mundial de Saúde bebês até 6 meses devem ter aleitamento materno exclusivo e a partir de então iniciarmos a introdução alimentar. )

Eis uma das fases mais tensas na vida das mamães e dos papais... Como se não bastassem as dificuldades do momento (O que oferecer? Como oferecer? Quanto oferecer?... ), ainda tem cobrança da família, da sociedade e dos palpiteiros de plantão!

Poderia falar somente das recomendações da OMS – Organização Mundial de Saúde, que já deixam muitos pais inseguros e os familiares/amigos/palpiteiros em polvorosa; mas preferi me dedicar a aspectos práticos da introdução alimentar.

É fácil? Nem sempre! É difícil? Nem sempre! Cansa? Nem sempre! Precisa de dedicação? Sim!!! Muita!!! Vale a pena? Opa, demais!!!

Ah, você é nutricionista, gosta de cozinhar, tem conhecimento prático pra isso, vai tirar de letra... meus queridos amigos e amigas, antes de nutricionista sou ESPOSA, DONA DE CASA, MÃE... fico tão cansada quanto, fico tão desmotivada em alguns momentos quanto, fico tão sem reação diante de alguns comentários quanto, fico tão feliz quando ela come de tudo quanto... ou seja, sou uma pessoa tão normal quanto vocês!!!

Vou contar como foi a introdução alimentar da Manuella e dar algumas dicas para facilitar o dia a dia de quem estiver para começar essa fase que é linda e cheia de desafios.

A primeira papinha de frutas foi a de banana, vou colocar em seguida uma foto bem divertida e vocês me dizem se aí também foi assim.

E então, aí os papais são jeitosos como aqui em casa? Hehehehe

É importante deixar os papais fazerem algumas atividades mesmo que às vezes eles façam muita baguncinha, é um momento importante que precisamos aceitar que cada um faz de um jeito, mas pensando sempre no melhor dos pequenos. Tá, eu sei que é difícil, as supermães nem sempre cedem... acredite, essa participação paterna te fará muito bem!!!

A primeira refeição da Manuella foi essa da foto abaixo (arroz integral bem cozido e amassado com o garfo, feijão carioca amassado com o garfo, chuchu picado, cenoura picada, gema de ovo amassada com o garfo). Optei por fazer a introdução padrão recomendada pela OMS, algumas linhas da nutrição utilizam o método BLW - Baby-ledweaning, que significa “Desmame guiado pelo bebê”.

Introdução Alimentar


Quem aí quer um texto dedicado ao BLW? (Deixe suas perguntas e sugestões de próximos posts na área dos comentários)
 

Para montar uma refeição equilibrada e colorida, tem uma tabela da Sociedade Brasileira de Pediatria que pode auxiliar, escolha pelo menos um item de cada coluna, exemplo: Mandioquinha, Carne bovina, Escarola, Abobrinha e Grão de bico... faça sua combinação e depois me contem se gostaram.

Introdução Alimentar


Já ouviram falar nos “10 passos da alimentação saudável para crianças menores de dois anos" do Instituto de Nutrição Annes Dias”?

PASSO 1 – Aleitamento exclusivo até os seis meses

PASSO 2 – A partir dos seis meses oferecer de forma lenta e gradual a alimentação complementar

PASSO 3 – Frequência da alimentação complementar

PASSO 4 – Respeitar a vontade da criança

PASSO 5 – Ter cuidado com a consistência do alimento que está sendo oferecido

PASSO 6 – Variar a alimentação que está sendo oferecida, deve ser bem colorida

PASSO 7 – Estimular o consumo diário de frutas, verduras e legumes

PASSO 8 – Evitar alimentos conhecidos como calorias vazias (balas, refrigerantes)

PASSO 9 – Ter muita higiene no preparo, armazenamento e conservação dos alimentos

PASSO 10 – Estimular a criança doente a comer



A grande dica para a introdução alimentar é TENHA PACIÊNCIA, os bebês estão começando a aprender a mastigar, a deglutir alimentos sólidos, vamos precisar ter muita dedicação. Posso dizer que a variação dos itens na introdução, a apresentar individual de cada alimento, tudo isso hoje faz a diferença quando vejo a Manuella comendo de tudo e falando ¨GÔTOSO¨ quando está comendo alimentos como inhame, escarola refogada, cenoura, tomate, alface.

Para temperar as refeições até um ano da Manuella eu utilizava alho, cebola, salsinha, cebolinha, manjericão, louro...ervas frescas. Após um ano eu já passei a dar alimentos do nosso dia a dia que já tem sal reduzido, pois fui uma gestante hipertensa (em um próximo post vamos falar mais sobre a alimentação das mamães durante a gestação), em casa não utilizo temperos prontos (cubos de caldos, creme de alho e sal sal sal rs, sachês de tempero pronto).

Espero que a minha experiência como mãe e nutricionista sirva de ajuda para vocês, podem contar comigo caso tenham outras dúvidas. Podem pedir assuntos também!!!

Beijos e até a próxima!

Valéria Calmeto Noronha Barletta - Nutricionista e Mãe da Manuella


Blog Mãespecialista
















Siga nossas redes sociais
Curta nosso Facebook - Mãespecialista
Siga nosso Instagram - @maespecialista
Siga nosso Pinterest - Mãespecialista
 

13 comentários:

  1. Eu não acho essa fase da IA tensa não, pelo contrário, acho uma delícia. Embora eu não goste de dar o almoço se a criança não come bem, confesso. Já a fruta minha bb gostou desde o início . Agora minha bb esta comendo super bem e tem sido muito gostosa a hora da refeição.

    ResponderExcluir
  2. É uma fase que acho complicado, exige bastante paciência.
    Muito bom o post!
    bj,
    Alê
    http://www.dafertilidadeamaternidade.com.br

    ResponderExcluir
  3. O pediatra das crianças sempre recomendou que fossemos fazendo a introdução item a item e depois misturando as familias
    deu super certo
    beijos
    Lele

    ResponderExcluir
  4. alguns pediatras começam com 4 meses, mas aqui em casa até os seis meses foi exclusivo de aleitamento materno, mas já tem um mês que a pequena está na papinha salgada e na fruta. No começo foi dificil mas agora ela já tomou gosto!

    ResponderExcluir
  5. Verdade, introduzir os alimentos sólidos nem sempre é fácil.
    Precisa de muita calma, paciência e dedicação...
    Muito bom o post e as dicas.
    Beijos
    Ju

    ResponderExcluir
  6. Essa é uma fase muito tensa mesmo. Eu ficava louca para dar um novo sabor para as minhas filhas e saber como elas reagiriam. A primeira papinha foi a de banana também. Começamos intercalando banana, mamão, maçã e pera. Uma de cada vez.
    Gostei bastante das dicas,
    beijos
    Chris

    ResponderExcluir
  7. Eu , graças a Deus não tive dificuldade na IA. E até hj dá gosto de vê-lo comendo. Bjs

    ResponderExcluir
  8. Valeria C. N. Barleta9 de junho de 2016 16:50

    Que ótimo Gabi! Como nutri conheço muitassss crianças com dificuldade em aceitação, mas o mais "tenso" na IA que constatei em anos de experiência é quanto a interferência de familiares, amigos, conhecidos quanto às novas diretrizes (sal, açúcar, sucos, doces, industrializados...).
    Cada fase deles é muito intensa!😍
    Obrigada por participar do post!

    ResponderExcluir
  9. Valeria C. N. Barleta9 de junho de 2016 16:52

    É uma adaptação... mais uma das tantas desde a gestação e até sempre...! Rs

    Obrigada pela participação no post Alê ! 😍

    ResponderExcluir
  10. Valeria C. N. Barleta9 de junho de 2016 16:54

    Obrigada pela participação no post Chris! 😍

    Alimentar nossos pequenos é muito especial!

    ResponderExcluir
  11. Valeria C. N. Barleta9 de junho de 2016 16:56

    Que ótimo Tatiana! Parabéns pra mamãe e pro seu filho!😍

    Obrigada por participar do post!

    ResponderExcluir
  12. Ariane, muito importante mesmo os seis meses de aleitamento materno exclusivo. Essa fase das papinhas são divertidas kkkk

    ResponderExcluir
  13. A introdução alimentar é muito importante, devo a ela o fato de hoje a Emilly se alimentar bem, comer de tudo e ser super saudável! Por isso achei seu post bem útil! Ótimas informações!
    Beijos!

    ResponderExcluir